Leandro Colon

do Reino Unido

 -

Editado por Leandro Colon, correspondente da Folha em Londres, blog aborda um pouco mais do que é notícia na Europa. Formado em jornalismo e com dois prêmios Esso, Colon está na Folha desde 2012.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Morre porta-voz que precipitou queda do Muro de Berlim

Por Leandro Colon

Morreu neste domingo (1º) o alemão Günter Schabowski, responsável por dar uma das notícias mais importantes do século 20: a que precipitou a queda do Muro de Berlim, no dia 9 de novembro de 1989.

Schabowski morreu aos 86 anos em Berlim. Como porta-voz do governo da Alemanha Oriental (dirigido pelo Partido Socialista Unificado), ele anunciou, numa histórica entrevista coletiva, que os alemães do leste poderiam enfim atravessar para o lado da Alemanha Ocidental, sob regime capitalista e aliada dos Estados Unidos. O movimento era proibido até então.

Günter Schabowski, porta-voz do governo da Alemanha Oriental, em 1989. Crédito: AFP
Günter Schabowski, porta-voz do governo da Alemanha Oriental, em 1989. Crédito: AFP

Na entrevista, transmitida ao vivo para as duas Alemanhas entre 18h e 19h daquele 9 de novembro, Schabowski revelou que as autoridades do seu governo haviam decidido autorizar o trânsito para o outro lado do país. Era um momento de desgaste do governo socialista diante do fluxo constante de seus moradores para Áustria e Hungria.

Inseguro em dar a notícia, Schabowski não deixa muito claro, num primeiro momento, a partir de quando valeriam as novas regras. Ao ser questionado, ele dá uma olhada nos papéis, e solta: “Imediatamente”.

O porta-voz teria se precipitado, já que os detalhes das mudanças seriam oficializados somente no dia seguinte. Tarde demais: após seu anúncio, milhares de alemães de Berlim Oriental correram para cruzar para o lado Ocidental. Sem reação, os guardas abriram passagem naquela noite, dando início à queda do Muro e mudando o curso da história (veja aqui um vídeo sobre aquele dia e aqui um especial da Folha publicado no ano passado  sobre os 25 anos do fim do Muro).

Logo depois daquele episódio, Schabowski  foi afastado do partido. Em 1997, sete anos depois da reunificação da Alemanha, foi condenado a três anos de prisão por sua colaboração com o regime socialista, acusado de assassinar adversários. Desde então, ele caiu no ostracismo no seu país – muito doente nos últimos anos, se recolheu, até a morte neste domingo.

Abaixo, um trecho da histórica entrevista de Schabowski, com legenda em inglês:

 

Blogs da Folha

Mais acessadas

Nada encontrado

Categorias

Publicidade
Publicidade
Publicidade